sexta-feira, 29 de abril de 2011

LESÕES MEDULARES

         
        Nesta nova postagem vocês conhecerão a estrutura da medula espinhal,sua grande função no corpo humano e as maneiras como ela pode ser lesionada.



        A medula espinhal, a principal via de comunicação entre o cérebro e o resto do organismo, é uma estrutura cilíndrica de nervos que se estende da base do cérebro na direção descendente para terminar nas primeiras vértebras lombares.A medula é protegida pelas vértebras da coluna vertebral e os trajetos ascendentes e descendentes das fibras nervosas da medula passam através das aberturas entre cada vértebra.



       A medula espinhal é uma estrutura muito organizada; os nervos estão ordenados em feixes e não ao acaso. A parte anterior da medula espinhal contém os nervos motores, que transmitem informação aos músculos e estimulam o movimento. A parte posterior e lateral da medula espinhal contém os nervos sensitivos, que levam a informação sensorial ao cérebro acerca do tato, da posição, da dor, do calor e do frio.


                                                                      



        O termo lesão medular é utilizado para se referir a qualquer tipo de lesão que ocorra nos elementos neurais do canal medular.A medula espinhal pode ser lesionada de muitas maneiras,produzindo diversos padrões de sintomas; estes padrões permitem que o médico possa determinar a localização (nível) da lesão espinhal.
        Uma lesão na medula espinhal geralmente começa com pancada súbita na espinha que fratura ou desloca vértebras.O dano começa no momento da lesão, quando fragmentos de ossos, material do disco ou ligamentos machucam ou dilaceram para dentro da medula espinhal.A maioria das lesões na medula espinhal é causada por fraturas e compressão das vértebras, as quais esmagam e destroem os axônios, que são extensões de células nervosas que transportam sinais pela medula espinhal entre o cérebro e o resto do corpo.Uma lesão na medula espinhal pode danificar alguns, muitos ou quase todos esses axônios.Tais ocorrências, num primeiro momento, provocam a primeira lesão, onde alguns neurônios,oligodendritos e antrocitos são mortos e alguns axônios são rompidos.Em um segundo momento, tem inicio a lesão secundária, onde, na tentativa de conter o processo de lesão, as células de defesa começam a destruir outras células. Ainda na lesão secundária, também ocorre à morte de células por falta de nutrientes e oxigênio, pois vários vasos sanguíneos são rompidos, não chegando assim, o oxigênio e nutrientes necessários para a sobrevivência das mesmas.As lesões poderão ser praticamente totalmente recuperadas,ou resultar em paralisia completa.
        Lesões na medula espinhal são classificadas como completas ou incompletas.Uma lesão incompleta significa que a capacidade da medula espinhal em transmitir mensagens de e para o cérebro não foi completamente perdida.Pessoas com lesão incompleta retêm alguma função motora e sensorial abaixo do nível da lesão.A lesão completa é indicada pela total falta de função sensorial e motora abaixo do nível da lesão.Pessoas que sobrevivem de lesão na medula espinhal provavelmente terão complicações médicas como dor crônica e disfunção no intestino e bexiga, assim como maior susceptibilidade a problemas cardíacos e respiratórios. A boa recuperação depende de como essas condições crônicas serão administradas no dia-a-dia.
       As lesões podem ser de origem Traumáticas ou  Não-Traumáticas,conforme o seu fato gerador.Por exemplo,caso uma pessoa sofra um acidente, tenha uma fratura de coluna e uma consequente lesão medular,esta será de origem Traumática; caso uma pessoa tenha um desenvolvimento tumoral na medula ou em regiões próximas, com uma consequente lesão medular,está será de origem Não-Traumática.As lesões Traumáticas podem ser originadas em acidentes automobilísticos, quedas de alturas, mergulhos em locais rasos, por ferimentos com armas brancas, por ferimentos com armas de fogo(projétil), etc. Já as lesões de origem Não-Traumáticas podem ser geradas por vários fatores, como tumores que comprimem a medula ou regiões próximas, acidentes vasculares e hérnias de disco, todos gerando o corte ou diminuição do fluxo sanguíneo, acarretando assim a diminuição da chegada de nutrientes e oxigênio até às células da medula, com uma conseqüente morte celular.Existem algumas infecções, causadas por vírus ou bactérias, que podem acometer a medula. Estas ocorrências podem gerar a morte das células, o que também leva a uma lesão. 
      A paraplegia é resultante de uma lesão medular e que poderá ser classificada como completa ou incompleta dependendo do fato de existir ou não controle e sensibilidade abaixo de onde ocorreu a lesão.Ela consiste na perda de controle e sensibilidade dos membros inferiores,impossibilitando o andar e dificultando permanecer sentado.Normalmente a paraplegia é resultante de lesões ocorridas ao nível da coluna lombar,sendo que quanto mais alta for a lesão,maior será a área de impacto.Depois da contusão a musculatura se torna enfraquecida, pois deixa de recepcionar os impulsos enviados pelo cérebro; desta forma, há uma redução significativa da massa muscular.Ocorrem também espasmos, que provocam agitações involuntárias dos membros.Outro problema constante é o descontrole dos movimentos da bexiga e do intestino.Isto resulta em emissão automática de urina e de substâncias fecais ou, em outro extremo, a retenção destes elementos. Às vezes este mecanismo acaba desencadeando em infecção urinária.
      Os traumatismos de qualquer natureza que compreendam um corte da medula no trato compreendido entre a terceira e a quinta vértebra cervical têm como conseqüência, se não são mortais, uma tetraplegia.A tetraplegia ou quadriplegia é quando uma paralisia afeta todas as quatro extremidades,superiores e inferiores,juntamente à musculatura do tronco.



                           



      
       Os indivíduos lesados medulares dependem de tratamento através da fisioterapia,que tem o papel de ajudar e ensinar ao paciente a cuidar e fazer a "manutenção" de seu corpo, através de exercícios de fortalecimento, alongamentos, posicionamentos, ortostatismo, treinamento de marcha e outros, evitando complicações e deformidades, mantendo um corpo ativo e forte, possibilitando uma maior independência.No processo de reabilitação o paciente com lesão medular deverá alcançar um reajuste físico e psicológico, readquirindo sua capacidade de viver e trabalhar.









UMA HISTÓRIA DE SUPERAÇÃO


           Aproveitando o tema desta nova postagem, gostaria de apresentar a vocês  uma história de superação.A história de Leandro Portella,que devido a  uma fratura na coluna cervical,na altura das vértebras C4 e C5,e com uma lesão medular traumática completa se tornou tetraplégico.
         Leandro tem 30 anos e mora na cidade de Sorocaba,São Paulo e no dia 21 de Janeiro de 1999,ao tentar " furar ” uma onda em Ubatuba-SP, ele se acidentou gravemente.Praia,sol, férias,gente bonita,um cenário perfeito para um jovem de 17 anos,mas a auto confiança,pois nadava muito bem,que junto com a imprudência da adolescência o traiu.



          Foi naquele momento que Leandro entrou para a assustadora estatística de aproximadamente 10.000 novos casos por ano de lesões na medula.Daquele dia em diante ele entendeu como era a vida de um tetraplégico e sentir-se útil passou a ser fundamentalmente importante.
        E foi pensando assim que ele criou o Blog Ser Lesado (http://serlesado.com.br/), onde ele passa suas experiências com a lesão medular para outros lesados,familiares e profissionais da área.Leandro Portella também criou o Blog Direitos do Ser Lesado (http://leandroportella2009.blogspot.com/), onde as pessoas com deficiência podem ser informadas e orientadas sobre seus direitos.Além disso,ele também é colunista do Portal Vida Mais Livre (http://www.vidamaislivre.com.br/colunas/), onde todo mês ele nos fala um pouco sobre lesão medular. E vejam a seguir a entrevista que Leandro Portella concedeu ao Blog Deficiente Ciente (http://www.deficienteciente.com.br/), onde ele conta sua história e nos transmite uma mensagem de superação.

Às vezes numa mudança drástica em nossas vidas podemos achar que é o fim, mas quando paramos e refletimos, percebemos que temos oportunidade de mudar muita coisa com a nossa capacidade de superação e de motivar o próximo…”
                                     

                                         
                                                                                

                                                                                                        (Leandro Portella)


1) Como você se tornou uma pessoa com deficiência?
Foi em 1999 quando fui “furar” uma onda numa praia em Ubatuba, não sei se bati a cabeça na areia ou se foi a força da onda que quebrou meu pescoço me deixa
ndo tetraplégico. Daquele dia em diante, entendi como era a vida de um tetraplégico. Sentir-me útil passou a ser fundamentalmente importante.

2) Qual a adaptação considerada mais difícil por você, após tornar-se uma pessoa com tetraplegia?
Acho que foi me tornar dependente.Devido à lesão medular no nível C3 completa, sou tetraplégico completo, com “apenas” movimentos dos ombros para cima.

3) Sofreu algum tipo de preconceito ou discriminação? Caso tenha sofrido, relate como aconteceu.
Nunca sofri, pelo menos que eu tenha percebido!

4) Quais as pessoas que mais o ajudaram nessa nova vida?
Minha família, amigos e minha namorada.

5) Como surgiu a ideia de criar o blog Ser Lesado?
Sempre quis fazer algo para ajudar o próximo e com o blog posso passar minha vivência e também acabo aprendendo muito.
Como não tenho movimentos nos braços, tenho um software que me dá uma independência para navegar na internet, o “Motrix” (comando de voz). Com ele consigo escrever meu Blog.

6) O que acha do comportamento da sociedade, no que diz respeito às necessidades das pessoas com deficiência?
Acho que falta conscientização e para alguns educação e respeito principalmente em relação às vagas de estacionamento.

7) Como iniciou  o seu talento para pintar quadros? Alguém o encorajou?
Foi brincando e vi que levava mais jeito com a boca do que as mãos (era uma negação para desenhar rs).Quando percebi que podia ser uma fonte de renda, fiz aulas e cursos!

8)No seu blog há vários artigos sobre sexualidade da pessoa com lesão medular. Enquanto pessoa com tetraplegia, o que você pensa a respeito dessa questão?
Sei que cada lesão é uma lesão, mas o principal está na cabeça, é preciso ter autoestima. E a desinformação é grande quando se trata de sexualidade, as pessoas até têm vontades e desejos, mas não falam sobre o assunto SEXO.

9) Quais são seus planos para o futuro?
Continuar me dedicando ao blog e ajudar mais pessoas.

10) Deixe uma mensagem aos leitores do blog Deficiente Ciente.
Minha mensagem vai ser uma frase pronta, mas que expressa muito bem o que penso: “Se sua realidade muda, seus sonhos não precisam mudar!” (Johnnie Walker)



Quadro pintado com a boca por Leandro Portella
      


     













      








     
         Hoje, após 12 anos de lesão, além de uma rotina de fisioterapia e reabilitação,Leandro ainda é gerente da SORRI Sorocaba (http://www.sorri.com.br/sorri_sorocaba_historico).A SORRI-SOROCABA é uma organização não governamental,de caráter educacional e assistencial,sem fins lucrativos,e que tem como missão promover os direitos humanos,com ênfase nos direitos das pessoas com deficiência e como finalidade o acesso imediato e participação ativa dessas pessoas no espaço comum da vida em comunidade.
       Leandro Portella é para todos nós um grande exemplo de superação,alguém que ultrapassou todos os limites que uma lesão medular pode trazer.E é claro que existem diversos outros exemplos de vencedores espalhados por aí,e se eu pudesse contaria a história de todos eles como contei a de Leandro.Sei que também seriam grandes,emocionantes e admiráveis histórias,onde os personagens se mostram capazes,e a deficiência não se torna um obstáculo para vencer.Parabéns a você que não deixou seu problema físico diminuir o tamanho do seu sonho!Se desejar,compartilhe sua história aqui também,e seja um exemplo como Leandro Portella.




“Toda pessoa nasce, toda pessoa morre.
Toda pessoa é igual.
Cada pessoa tem peso, estatura, cor, idade.
Cada pessoa é diferente.
Algumas pessoas adoram o pôr-do-sol.
Outras preferem lua cheia.
Poucas vivem com muito.
Muitas sobrevivem com pouco.
Umas são ternas.
Umas são tímidas.
Umas são fáceis.
Outras não.
Todas as pessoas são.
Cada uma tem seu jeito de ser.
Cada pessoa tem lá suas qualidades.
Toda pessoa tem também os seus defeitos.
Toda pessoa tem perguntas.
Cada pessoa tem suas respostas.
Toda pessoa tem desejos.
Amores.
Dúvidas.
Certezas.
Cada pessoa tem seus valores.
Todas as pessoas têm o mesmo valor, independentemente dos valores que elas tenham.
Toda pessoa é igual.
Cada pessoa é diferente.
E todas têm os mesmíssimos direitos. “

(Perfil de Leandro Portella no Orkut)






























Agradecimento Especial:

       Não posso deixar de registrar e destacar aqui o meu agradecimento especial ao Leandro Portella por ter permitido que sua história fosse contada em meu Blog.Parabéns por sua história de superação e por ajudar tantas outras pessoas a escreverem também as suas.Continue sendo essa grande pessoa que você é,uma pessoa que não se deixou limitar por nenhuma deficiência. Pois a motivação e a felicidade não estão apenas em andar,estão também na força de vontade em viver! 








4 comentários:

  1. Olá querida!!! Também sou fisio, e após 20 anos de formada , continuo uma apaixonada pela profissõo! Não perca nunca seu entusiasmo e não deixe nunca de acredita!! Bjus para vc e para o Lê, um amigo muitooo querido!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Cybelle!!!Obrigada pela sua visita e pelo seu comentário.Volte sempre que quiser! Beeijoos!

    ResponderExcluir
  3. Ola pessoal meu irmao se chama leandro tambem e eu sou de sorocaba tbm, fais um mes q meu irmao qebrou a c5, os medicos falaram q ele ficou tetra,a qebra da c5 é ireversivel? Nos temos muita fé q ele vai sai dessa, vai se superar pois ele é uma pessoa maravilhosa, obrigado leandro do blog pela força, abraço, (dan). Obrigado a todos.

    ResponderExcluir
  4. Oi Leandro, Juliana e a todos, Não deixe que as pessoas modifiquem o seu dia seja sempre feliz, pois Deus te deu sabedoria para enfrentar qualquer obstáculo da vida.
    Temos que agradecer a Deus pelas alegrias e tristezas, pois através delas aprendemos a conhecer melhor cada dia, cada instante...

    Sejam felizes


    Att, Hélia
    Salvador/BA.

    ResponderExcluir