segunda-feira, 14 de março de 2011

O JOELHO E SUA COMPLEXIDADE



     Desde bebezinho,a criança mexe as pernas,dobrando e esticando os joelhos.Talvez este seja um dos movimentos mais precoces do ser humano.Depois,ao engatinhar,esfrega os pobres no chão.Quando finalmente vira bípede,o peso do corpo passa a agir sobre essa articulação,gerando uma carga a mais.Aí vêm os esportes,o sobe e desce de escadas,o sobrepeso.Não é a toa que a articulação está entre aquelas que mais sofrem no corpo.São várias as lesões que podem afetar o joelho,tanto as traumáticas,causadas por tombo ou esporte,quanto as degenerativas,resultado de alguma doença.





      O joelho é uma das articulações mais importantes do corpo humano e também a mais complexa.Sem ela,teríamos dificuldades para realizar maior parte das atividades que desenvolvemos diariamente.O nosso joelho é composto por três ossos - fêmur,tíbia e patela - ,meniscos,ligamentos estabilizadores,músculos,tendões e bursa.É possível realizarmos com a ajuda dessa articulação os movimentos de  flexão,extensão e certa rotação interna e externa,e além disso,ela suporta a maior parte do peso corporal em cada passo.Devido a sua localização,a responsabilidade ao realizar os movimentos e a sua grande utilização,o joelho é uma estrutura muito suscetível.Pessoas de diversas faixas etárias podem ser atingidas por problemas no joelho que são causados por diversos fatores.Conheça os problemas mais comuns:


OSTEOARTROSE - Também chamada de artrose,é o processo degenerativo (desgaste) que ocorre na superfície cartilaginosa das articulações.A cartilagem articular é um tecido, formado basicamente por colágeno,que reveste a extremidade de cada osso que compõe uma articulação.Este tecido tem como funções:diminuir o atrito durante a movimentação e absorver o impacto(principalmente nas articulações que sofrem mais carga como tornozelo, joelho e quadril).As causas da osteoartrose não são completamente compreendidas,embora haja conhecimento da contribuição importante de fatores genéticos,ambientais,metabólicos e biomecânicos para seu desenvolvimento.Os principais sintomas são:
- Dor, inicialmente aos esforços e nos graus mais avançados mesmo ao repouso;
- Edema (inchaço);
- Derrame Articular, aumento do líquido intra-articular;
- Limitação da movimentação do joelho,dificuldade para dobrar/esticar;
- Estalidos e crepitação no joelho;
- Instabilidade, sensação de falseio ou perda de força.






LESÕES DO LIGAMENTO CRUZADO – O ligamento cruzado anterior (LCA) e o ligamento cruzado posterior (LCP) que estão presentes na articulação do joelho, apresentam a função de manter a estabilidade dessa estrutura.As lesões ocorrem geralmente por mecanismos onde o estresse no ligamento é grande o suficiente para causar uma ruptura. As lesões podem ser parciais ou totais dependendo do movimento, força e alongamento, seu trauma pode ser direto ou indireto. Quase sempre a lesão é dada por uma manobra de torção, e desaceleração súbita geralmente seguida de estalos e hemartroses (acúmulo de sangue) presente dentro de poucas horas, ou ainda abdução com rotação externa e hiperextensão. Outro mecanismo de lesão do LCA é quando o indivíduo fica com o pé no chão e promove uma força de rotação do joelho ou seja é ocasionado por uma hiperextensão, rotações com o pé fixo no chão, onde freqüentemente são observadas lesões de ligamento colaterais e mediais, ambas envolvendo mecanismo de desaceleração do movimento.Os principais sintomas são:
-   Dor importante no momento do entorse com possível estalido na articulação;
 - Edema e derrame articular, devido à ruptura do ligamento, podendo ocorrer sangramento dentro da articulação;
 - Limitação da movimentação do joelho, ocorre na fase inicial devido ao derrame articular;
 - Sensação de “falseio” ou de “algo que desencaixa” no joelho, devido a instabilidade ocasionada pela lesão;
 - Insegurança/incapacidade para descer escadas ou ladeiras;  




LESÕES MENISCAIS -  os meniscos são estruturas importantes,pois diminuem o “stress” de contato na região do joelho,facilitam o movimento e auxiliam na estabilidade dessa articulação e na prevenção do pinçamento de tecidos moles durante o movimento.Porém,infelizmente,são estruturas sujeitas a lesões,que geralmente são causadas por entorses do joelho ou traumas (menos comuns) freqüentemente ocorridos em práticas esportivas. Os sintomas mais comuns são :
- Dor importante no momento do entorse, podendo ser acompanhada de sensação de estalido ou mesmo estalido audível (nas lesões em meniscos com alterações degenerativas, o quadro de dor pode não ser muito intenso no início e sim ir piorando progressivamente);
- Bloqueio da movimentação do joelho (limitação da flexão e/ou extensão);
- Ressalto durante a movimentação do joelho;
- Dor aguda ao agachar-se;
- Edema e derrame articular no joelho podem estar presentes ou não;

CONDROMALACIA PATELAR -  é  também conhecida como síndrome da dor patelo-femoral, ou "joelho de corredor" e consiste em uma patologia crônica degenerativa da cartilagem articular da superfície posterior da patela e dos côndilos femorais correspondentes, que produz desconforto e dor ao redor ou atrás da patela. É comum em jovens adultos,especialmente jogadores de futebol,ciclistas, jogadores de tênis e corredores.
       A condromalácia patelar refere-se ao joelho que foi estruturalmente danificado, enquanto que o termo mais genérico síndrome da dor patelo-femural se refere aos estágios iniciais dessa condição, na qual os sintomas ainda podem ser completamente revertidos. Porém, eventualmente, mudanças causadas por reações inflamatórias internas da cartilagem produzem um dano estrutural muito mais difícil de ser tratado.
       Os principais sintomas são: dor profunda no joelho ao subir e descer escadas, ao levantar-se de uma cadeira, ao correr, muitas vezes restringindo atividades físicas. Dores atrás ou ao redor da patela, ocorrem principalmente quando o joelho é flexionado - como ao subir escadas ou agachar-se, por exemplo.Uma ardência ou dor ao ficar com o joelho flexionado por longos períodos, mesmo sem forçá-lo, também é um sintoma comum na condromalácia patelar, além de crepitação e estalos, muitas vezes audíveis. É possível também a presença de derrame intra-articular (edema).
       A causa exata ainda permanece desconhecida, porém segundo a literatura, acredita-se que esteja ligada a fatores anatômicos, histológicos e fisiológicos, que resultam no enfraquecimento e amolecimento da cartilagem envolvida.O fator mais comum é o traumatismo, seja por um trauma crônico por fricção crônica entre a patela e o sulco patelar do fêmur - por onde ela passa durante a flexão do joelho - em razão do uso inadequado de aparelhos de ginástica, exercícios em step, agachamentos ou leg press, bem como pela prática inadequada de esportes, com força excessiva aplicada na patela; ou por um trauma distinto, como uma pancada ou choque do joelho sobre um objeto, e lesão aguda da cartilagem femoropatelar, com impedimento da nutrição ideal dessa estrutura devido às rachaduras originadas.As anomalias biomecânicas, como a super pronação dos pés, também podem resultar em incongruência entre a direção em que a patela é puxada pelo músculo do quadríceps e o formato do sulco patelo-femural por onde ela se desloca.É recomendado:
Excluir exercícios e esportes de alto impacto (futebol, vôlei, basquete, corrida, ciclismo) ou atividades suspeitas de causarem a lesão.Natação é um bom exercício para manter o condicionamento físico sem afetar o joelho.
• Reforçar os músculos fracos, fazendo exercícios leves e de baixo impacto. É especialmente importante reforçar o músculo vasto medial para equilibrar as forças atuantes sobre a patela - fazendo extensão de cada perna separadamente, por exemplo.
É importante avaliar o limite de extensão e flexão do joelho durante os exercícios, para não agravar o quadro. Peça ao profissional para demonstrar. Evite a sobrecarga.
• Alongar quadríceps, banda iliotibial (lateral),posterior da coxa,tendões e panturrilha regularmente.Não esquecer de alongar bem antes e depois dos exercícios.
• Colocar gelo no joelho após os exercícios.
• Evitar subir e descer escadas.
• Garantir lugar suficiente para a perna no carro ou no seu lugar de trabalho, evitando manter o joelho flexionado MENOS de 90 graus por muito tempo.
• Manter boa postura e evitar cruzar as pernas por longos períodos.
• Quando estiver deitado,não deixar o peso do corpo pressionar ou mover a patela, usando um travesseiro para manter os joelhos levemente separados e as patelas no lugar.




- A LESÃO QUE COMOVEU O MUNDO! -






        As lesões nos joelhos já vitimaram muitos craques pelos gramados de todo o mundo. Alguns deles nunca mais voltaram a brilhar. Já outros continuaram trilhando uma carreira de sucesso. Porém, todos ficaram marcados. Dentre as vítimas, é impossível não lembrar do atacante Ronaldo.
      O brasileiro, quando defendia a Inter de Milão, deixou fãs, torcedores e até rivais perplexos ao desmoronar no gramado do estádio Olímpico de Roma com o tendão patelar do joelho direito completamente rompido, no dia 12 de abril de 2000.
      O martírio de Ronaldo com seu joelho direito começou, na verdade, em 1996. Quando jogava pelo PSV Eindhoven, da Holanda, o atacante sentiu um incomodo na região. Após ser examinado, ficou constatada a necessidade de um ato cirúrgico.
      Foi feita uma raspagem para eliminar "corpos estranhos" da cartilagem que estavam se juntando ao tendão patelar.
      Ronaldo voltou aos campos normalmente. Até que, em 1999, no dia 21 de novembro, na partida da Inter diante do Lecce, o brasileiro pisou em um buraco, torceu o joelho e rompeu, em cerca de 20cm, o mesmo tendão patelar de outrora.
      Ronaldo voltou para a mesa de operação. O médico francês Gerard Saillant deu alguns pontos na região para unir o tendão e regenerá-lo.
      Cinco meses e muitas sessões de fisioterapias depois o craque estava pronto para voltar ao futebol. Pelo menos era o que se pensava.
      A Inter jogava a partida de ida da final da Copa da Itália contra a Lazio, que vencia parcialmente por 2 a 1. Ronaldo, no banco, começou o processo de aquecimento.
      Ele entrou em campo aos 12min do segundo tempo, na vaga do romeno Adrian Mutu.O brasileiro mostrou vontade, sofreu uma falta do zagueiro Fernando Couto, tocou três vezes na bola, mas ainda estava tímido.
      Aos 19 minutos e 20 segundos, ele recebeu a bola com espaço. No melhor estilo Ronaldo, começou a partir para cima da marcação de Couto. Ele jogou a perna direita por cima da bola e armou o drible. Só que, quando bateu o pé no chão, a perna que deveria sustentar o peso do corpo começou a dobrar.
     O tendão do joelho direito havia se rompido completamente e, novamente, vencia o talento de Ronaldo.Ele caiu e, em uma cena desesperadora, levou a mão ao local da dor. Com o choro estampado no rosto, recebeu a ajuda dos companheiros e rivais.
     No dia 13 de abril de 2000, Ronaldo foi operado e demorou mais de um ano para voltar oficialmente aos gramados. O regresso aconteceu no dia 18 de agosto de 2001, no jogo diante do Enymba, da Nigéria.O atacante jogou apenas 34min, tempo suficiente para fazer um gol e dar passe para outro, do companheiro Vieri.Ele estava, enfim, recuperado.






CUIDE BEM DO SEU JOELHO E SE PREVINA CONTRA LESÕES!


  Aqui vai algumas dicas para que você,atleta ou não,cuide bem do seu joelho:

•  Cuidado com os excessos em qualquer atividade que você realizar,seja consciente e não ultrapasse os limites de seu corpo. 
•  Lembre-se sempre de fazer um bom alongamento antes e depois dos treinos.
•  Cuide sempre dos seus músculos,deixando-os fortalecidos.
•  Ao praticar atividades físicas use material esportivo adequado,tênis com amortecimento, por exemplo,diminuem o impacto nas articulações dos membros inferiores.
•  Realize corretamente sua atividades físicas para que você se previna de lesões.O mais indicado é que você sempre esteja acompanhado por um profissional que possa lhe orientar.
•  Manter seu peso ideal também favorece a saúde dos joelhos,pois vale lembrar que ele suporta boa parte do nosso peso corporal.


  A atividade física traz muito mais benefícios ao nosso corpo do que riscos,porém deve ser feita com consciência!Seja consciente para ser saudável!




 Fontes: 

 

4 comentários:

  1. Ficou um máximo, como todos os outros!
    Arrazou.
    Beijin.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Hérica,que bom que você gostou!
    Seja sempre Bem Vinda!
    BeijO!

    ResponderExcluir
  3. Operei à 45 dias.É normal a extensão do joelho esteja incompleta? ...

    ResponderExcluir